Coordenador de cursos do IESP concede entrevista à EDIFICAR

O coordenador de Engenharia da IESP Faculdades concedeu entrevista à Revista EDIFICAR falando do incentivo ao empreendedorismo dentro do curso. Confira a matéria de Bárbara Wanderley na íntegra abaixo:


IESP forma engenheiros pensando nas demandas do mercado

Novo coordenador do curso quer incentivar estudantes a montarem suas próprias empresas.

O novo coordenador do curso de Engenharia Civil do IESP Faculdades, Giuseppe Vasconcelos, quer colocar a graduação oferecida pela instituição entre as três melhores da Paraíba. Para isso, ele contou que muitos investimentos vêm sendo feitos no curso, que está em seu sétimo período, com turmas nos dois turnos e deve formar a primeira turma em um ano e meio.

Para ele, a qualidade do corpo docente e dos laboratórios são os principais destaques. Além disso, o docente afirmou que há uma preocupação em formar profissionais capacitados para atender às demandas do estado. Do ponto de vista da instituição de ensino, Giuseppe Vasconcelos disse que com a metodologia adotada, não está havendo desistência dos alunos, mas, pelo contrário, o IESP tem recebido estudantes de outras faculdades.

“Trazemos para a discussão as demandas previstas pelo Governo do Estado, pelo nosso conselho e pelo Crea-PB (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba), que são, principalmente, barragens e armazenamento de água e, segundo o próprio Governo Federal, estradas. Estamos discutindo como aproveitar o rio Sanhauá como hidrovia para ligar Cabedelo a Santa Rita”, comentou.

O professor lembrou ainda que, no auge da expansão imobiliária, que ocorreu por volta de 2010 em João Pessoa, faltaram profissionais. “Estamos esperando outra explosão em cerca de 500 dias e queremos formar profissionais capazes de atender essas demandas, para que a gente não precise ficar trazendo profissional de fora do estado. A gente também não pode apenas esperar que as empresas venham de fora e ofereçam emprego, a gente precisa montar essas empresas aqui”, justificou.

Uma das iniciativas é a formação da Agência Júnior do IESP, que movimentará os laboratórios realizando análises de solo, água, etc. “Já fizemos um convênio com o Governo do Estado para analisar a estrutura de prédios antigos”, revelou, pois esteve em contato com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (IPHAEP), realçando que João Pessoa tem um grande patrimônio arquitetônico, que precisa de manutenção.

Fonte

No Comments Yet.

Leave a comment